[TRAD] Oricon Style Magazine: Entrevista #01, 2PM

24 abr

Prazer em conhecê-los! Nós somos o 2PM!

A série de entrevistas com eles começa agora!

No meio de vários artistas coreanos invadindo o Japão, nosso próximo hóspede é o 2PM, que chegou ao 1º lugar nas paradas aqui no nosso país. Eles já são um dos assuntos mais comentados na TV e em outras mídias, mas, que tipo de grupo eles são?

Nós vamos cavar fundo pelas respostas nesta série de entrevistas até o debut deles em maio!

Incidentes que ocorreram na primeira apresentação ao vivo no Japão foram culpa das diferenças entre Coréia e Japão? 

Eu assisti a apresentação de vocês no Ryogoku Kokugikan no dia 8 de dezembro do ano passado. Foi muito impressionante, eu fiquei impressionado de como vocês se tornaram um com o público. O que vocês acharam da primeira apresentação de vocês no Japão?

TAEC: Foi divertido, claro, mas todos nós estávamos bem nervosos. Teve uma hora em que a perna do Junsu começou a doer muito ele não podia ir para os bastidores.

JUNSU: O quê? A gente vai mesmo falar sobre isso?

TAEC: A gente levou o Junsu para os bastidores e demos um jeito de resolver a situação. Mas então o dente do Chansung começou a doer. (risos) Muitas coisas inesperadas aconteceram.

Como é o público japonês?

JUNHO: Embora aquela tenha sido nossa primeira apresentação, todos trouxeram penlights e os balançaram. Eu fiquei muito emocionado em ver como todos se uniram para nos apoiar.

Eles moveram os lightsticks em sincronia.

WOO: Foi impressionante.

Tirando a apresentação, existe alguma diferença entre os fãs coreanos e os japoneses?

CHAN: Na Coréia, os fãs gritam bastante, gritam coisas tipo “Kya~” quando ouvem a introdução da música predileta deles, ou gritam o nome do membro favorito quando é a vez dele cantar.

TAEC: Com o público japonês, parecia que eles estavam nos assistindo com muito carinho. Como se estivessem ouvindo com muita atenção, ouvidos atentos e pensando, “Que música eles vão cantar depois?” Eu achei que deve ter sido isso, porque, para muitos deles, era a primeira vez nos vendo ao vivo.

Após a confirmação da estréia de vocês no Japão, que tipo de preparativos vocês tem feito?

WOO: Após a confirmação do nosso debut, nós imediatamente começamos a estudar japonês para aprender a língua o mais rápido possível. E também, achamos que seria uma boa ideia aprender sobre a cultura, então temos assistido muitos dramas japoneses.

TAEC: Nós sempre agradamos as pessoas na Coréia com a nossa masculinidade, mas acho que vamos mostrar um lado nosso totalmente diferente aqui no Japão.

O quê, especificamente, vocês querem nos mostrar?

TAEC: Junto com a nossa imagem forte e poderosa no palco, nós queríamos adicionar um senso de proximidade e familiaridade também. Assim os meninos podem ver nosso show e pensar, “Eu quero ser como eles.”

Mas na apresentação de vocês em Ryogoku Kokugikan vocês pareciam superheróis  que aparecem no fim do mundo, como uma forte presença que pode salvar todas as mulheres infelizes de um mundo devastado.

TODOS: OOOOOhhh~! Muitíssimo obrigado. (risos)

KHUN: Esse foi um elogio e tanto!

Paixão e energia descrevem o 2PM. De agora em diante eles serão feras delicadas e sensíveis?

No Japão, é dito que o número de garotos bonzinhos, naturais, tipo “Soshokukei Danshi” (garotos sensíveis e delicados) está crescendo. Eu me pergunto se isso vai causar um atraso e fazer com que a atitude de durões como a de vocês seja desnecessária?   

TODOS: Hmmm

Tirando o físico masculino de vocês, vocês também tem instintos masculinos, como proteger uma mulher?

TODOS: (bem forte) Claro!

Por outro lado, vocês também tem o charme desse contraste de serem tímidos e inocentes quando falam, certo?

KHUN: Muitíssimo obrigado!

WOO: Ficamos felizes por ouvir isso.

Vocês, talvez, forcem para que esse contraste exista? (risos)

TAEC: De maneira alguma! (risos) É muito difícil fazer isso conscientemente.

KHUN: Quando nós estamos no palco, nós todos estamos extremamente concentrados, e a performance deve ser sincronizada à música, então sempre tentamos passar uma imagem forte a todo custo. Mas, geralmente, nossa personalidade é assim.

Nessa caso, como vocês descreveriam o 2PM?

JUNSU: Primeiro, apaixonados. Seria ótimo se as pessoas pudessem assistir as nossas apresentações cheias de energia e se divertirem conosco.

TAEC: Eu ficaria mais feliz se a gente pudesse passar nossa energia para as pessoas.

Agora há pouco vocês disseram que gostariam de atrair o público com um senso de proximidade e familiaridade, mas isso quer dizer que, no Japão, vocês serão diferentes de como são na Coréia?

TAEC: Isso não vai acontecer porque somos quem somos.

JUNHO: Ah, o Chansung tem algo a dizer. (risos)

CHAN: Hã? Eu? Ah, com relação a expressão, eu acho que vai depender da música. A imagem que nós mostraremos vai depender da canção. Não é que nós vamos mudar nossa imagem, pelo contrário, faremos uma música que difere da imagem que nós tínhamos antes.

Vocês decidem entre si quais direções vão tomar?

WOO: Primeiramente, o mais importante é saber o que os nossos fãs japoneses querem. Por exemplo, nós usamos os apelidos dados pelos fãs. No momento nós queremos ouvir a opinião das pessoas ao nosso redor.

Do papel de sexy ao papel de bobo. Cada membro do 2PM separadamente constrói o charme do grupo

Vocês poderiam dizer no que cada membro é bom, musicalmente falando, e também no palco?

KHUN: No meu caso são os instrumentos. Eu gosto de cantar enquanto eu toco violão. Eu gosto de mostrar um lado meu que é diferente nas minhas apresentações solo.

TAEC: Eu sou o encarregado pelo rap, sou bom nisso. Quando eu faço minha apresentação solo, eu também toco piano, mas não sou muito bom nisso. Eu quero melhorar, então vou me esforçar. (risos)

JUNSU: Eu canto, então claro, eu gosto de canções. Eu já fiz rap, assim como compor e remixar músicas, e espero que os fãs assistam a essas apresentações solo também.

WOO: No meu caso, não é que eu seja bom em dançar, é só porque eu gosto. (risos)

TODOS: (risos)

WOO: Mas eu pratiquei break dance pra caramba, então eu acho que fiquei muito bom nisso.

JUNHO: Eu sou bom em acrobacias. Eu sempre gostei de esporte por isso eu sempre gostei de danças difíceis. Teve uma época em que o Taecyeon e o Chansung cresceram e ficaram mais pesados de tanto comer e fazer exercícios, enquanto eu praticava dança até não poder mais. Eu vou praticar mais ainda para que eu possa ser mostrar acrobacias melhores e mais sofisticadas para o público no Japão.

CHAN: Meu ponto forte são as performances…

JUNSU: Ele faz o papel do “sexy”. (risos)

CHAN: (risos) Eu também faço o papel de bobo quando o Taec não está.

JUNSU: O Chansung é o mais novo, então ele e tímido.

Tem alguma história de vocês seis se juntando para superar algo?

JUNSU: Muitas! Infinitas. Não teríamos tempo para contar todas.

E quando alguém se sentiu solitário nos dormitórios e vocês o apoiaram?

WOO: Ah, todos nós nos juntamos para conversar sobre vários assuntos quando isso acontece.

Eu acho que vocês não guardam rancor para com o outros membros, mas o que aconteceria se todos vocês brigassem? Quem vocês acham que venceria?

TAEC: A pessoa que mais quer vencer é a que povavelmente ganharia. A pessoa que mais desejar a vitória no momento.

WOO: Eu acho que todos nós somos fortes ao nosso próprio modo.

JUNSU: Eu nem quero imaginar todos nós brigando. (sorriso amargo)

E se fosse uma briga verbal, quem ganharia?

JUNHO: Basicamente, nós nunca discutimos assim antes, porque acreditamos que podemos chegar a um acordo se conversarmos. Se nós temos algo em mente, nós vamos falar e fazer ser entendido, então, nós nunca brigamos antes.

KHUN: O período mais difícil que passamos foi no final do ano passado. Durante 3 semanas seguidas, nós tivemos gravações, filmagens, e só podíamos dormir 2 horas por dia. O Taec e o Wooyoung também participaram de Dream High ao mesmo tempo.

WOO: Isso mesmo. Nós tivemos que decorar falas também, foi difícil. (:/)

TAEC: Mas nós superamos esse período e as feridas já cicatrizaram. E aí outro período cheio de coisas para fazer veio – esse é o ciclo que nós temos que passar..

CHAN: Mas em todo caso, o pior dia foi há 2 anos atrás, dia 31 de dezembro.No dia que tivemos que gravar ‘TikTok” logo depois que o programa da MBC acabou, né? Eu me lembro de estar super ocupado.

JUNHO: Eu uma vez dormi no porão do estúdio, mas de alguma forma estava no dormitório quando acordei. Eu bem lembro como cheguei lá. (risos)

JUNSU: É, agora que você mencionou isso…! (risos altos)

CHAN: Acho que nós ajudamos uns aos outros a superar esse período. Eu me lembro de ter ficado muito feliz quando a música chegou ao 1º lugar nas paradas da Coréia.

Créditos: Oricon Style Magazine, fantaisie @ w2d (jp-en)+ bestof2pm@wordpress 
Não tirar sem a constatação de crédito, por favor.
Anúncios

2 Respostas to “[TRAD] Oricon Style Magazine: Entrevista #01, 2PM”

Trackbacks/Pingbacks

  1. [TRAD] Oricon Style Magazine: Entrevista #02, 2PM « Best of 2PM! - 30 de abril de 2011

    […] 2PM vai debutar no dia 18 de março no Japão. Nesta segunda rodada de perguntas (veja a primeira aqui), vamos analisar profundamente a natureza do 2PM com 14 questões, 14 por causa do nome do grupo. […]

  2. [TRAD] Oricon Style Magazine: Entrevista #03 « Best of 2PM! - 18 de maio de 2011

    […] tem sua estréia no dia 18 de maio. Nesta terceira rodada de entrevistas (entrevista #1 aqui e #2 aqui), nós iremos dar uma olhada mais de perto para descobrir a real natureza de cada membro. […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: