[TRAD] 110506 Korea Daily – Entrevista com Jay Park

6 maio

Jay Park volta com um mini-álbum

“Eu acho que os fãs conseguem me entender porque fiz músicas que realmente tem a ver comigo”

Posted Image

 
A resposta ao álbum Take A Deeper Look de Jay Park(24), lançado no dia 27 de abril, é fora do comum.  As primeiras 50,000 cópias foram todas vendidas em apenas 5 dias, e no momento mais 20,000 cópias estão sendo produzidas. Jay Park foi o compositor da maioria de suas músicas. O álbum que ele dedicou-se de corpo e alma para que fosse feito virou um sucesso, e agora ele passou a ser um “músico” ao invés de somente “um ídolo que canta um pouco e sabe dançar bem”.

Jay passou por muitas dificuldades antes e durante a produção do álbum. Na época em que fazia parte do grupo 2PM, os comentários feitos por ele antes de sua estréia se tornaram um problema e geraram rumores negativos. Assim, em setembro de 2009, ele se afastou do grupo e voltou para os Estados Unidos como se tivesse sido expulso. Contudo, Jay Park nunca foi esquecido pelo público. Um vídeo de um cover de Nothin’ On You do B.O.B foi colocado no Youtube por Jay, e o número de visualizaçãoes passou dos 1,5 milhão em UM DIA. Ele voltou para os fãs e público em geral, com muito mais “material” e outras atividades após seu single Count On Me ser lançado em julho de 2010.

No dia 3 de maio, em uma cafeteria em Shinsadong, Seul, nós nos encontramos com um Jay Park alegre e honesto. Nossa primeira impressão foi que ele era um guerreiro do hiphop chic, mas sua voz era afetuosa e gentil enquanto ele nos cumprimentava. Ele foi de um lado para o outro por 10 vezes por causa de uma sessão de fotos. O “bom Jay” que fala sobre música e sobre a vida com o repórter não parece ser a mesma pessoa que estava envolvida em rumores na internet.

~//~

Este é o seu primeiro mini-álbum. Como você se sente sobre isso?

Sinto-me muito feliz por poder voltar com um álbum que é cheio do meu próprio estilo musical. No começo eu me perguntava se tinha colocado hip-hop e R&B demais nas canções, já que a moda hoje em dia é dance music. Contudo, eu sempre fui um b-boy. Eu acho que o público consegue entender o que eu tenho em mente se eu fizer o tipo de música que eu realmente amo. Fico aliviado por ver que meus fãs amaram esse álbum.

Seu álbum vendeu bastaste.

Eu ainda nem consigo acreditar. No começo, eu achava que a minha agência e alguns dos meus fãs tinham comprado um monte de cópias. Daí eu chequei as coisas, não foi bem isso que havia acontecido. Eu fiquei realmente chocado.

O que você tem a dizer sobre o nome do single, “Abandoned”?

Quando eu estava nos Estados Unidos, um dos meus amigos b-boy me disse, “eu fiz essa especialmente pra você”, e me deu essa melodia de quatro sílabas”A-ban-don-ed” (5 sílabas em português –“A-ban-do-na-do”). Na hora, eu achei que seria super legal fazer uma coreografia baseada nessa melodia, nas partes onde a dança fica mais devagar e depois mais rápida. Levou 4 meses para elaborar o resto da coreografia, e ela foi revisada diversas vezes. Fico orgulhoso de ver que a música ficou do jeito que eu queria.

Você é conhecido pelas suas coreografias e danças incríveis. Como você concilia treinos e a academia?

Eu danço todo dia. Minha vida é dançar. Eu participei das gravações de um filme, e nele eu danço. Eu não fico pensando muito sobre o que comer ou não. Sou magro por natureza, então, se eu não comer, não terei forças para dançar. Meus dançarinos favoritos são os americanos Beyoncé e Chris Brown.

Não dá para fugir da pergunta sobre sua época como líder do 2PM. Quais são as diferenças entre antes e agora?

Quando eu estava no 2PM, eu não podia fazer o tipo de música que eu queria. Porém, há mais pressão agora, porque eu tomo as decisões, não a gravadora. No 2PM, eu tinha uma parte de uns 20 segundos pra cantar, e depois tudo o que eu tinha que fazer era dançar bem pelo resto da apresentação. Agora eu danço por 3 ou 4 minutos, eu canto toda a música, e dar entrevistas sozinho é difícil, porque eu não falo coreano muito bem. Quando eu fazia parte do 2PM, nas entrevistas, depois de dizer ‘Oi, nós somos o 2PM’, eu não precisava dizer mais nada.

 Após sua saída do 2PM, todos os tipos de rumores foram espalhados. Como você se sente sobre isso?

Eu nunca me senti injustiçado. Estou tranqüilo. Se algo acontecer, eu não me preocupo tanto, não penso, “O que farei?”, prefiro, “Não importa o que aconteça, tudo vai dar certo no final”. Quando eu via coisas ruins sobre mim na internet, eu ficava quieto, na minha. Tudo é tão escandaloso. Seria inútil aparecer e dizer algo, eu não acho que eu estaria fazendo um favor a mim mesmo.

O que você fazia no seu tempo livre quando você estava nos Estados Unidos?

Eu não gosto de gastar o dinheiro dos meus pais, e daí eu arranjei um trabalho de meio expediente, dancei, e fui à igreja. Eu não pensei sobre nada. Pessoas ao redor do mundo colocam vídeos no Youtube, então, fui lá e coloquei um para mostrar para os meus fãs que eu estava bem. Eu queria que, tipo, umas 10,000 pessoas vissem, mas quase 2 milhões de pessoas viram. As pessoas começaram a comentar, varias oportunidades foram dadas a mim, e eu até gravei um filme. Eu segui o fluxo e tudo deu certo.

Algumas pessoas associam o título da sua primeira música como artista solo, Count On Me, com sua saída do 2PM, e dizem que você queria tentar arrumar os erros do passado com os fãs…?

Isso nunca passou pela minha cabeça. Me ofereceram a chance de fazer uma regravação da música do cantor B.o.B. Eu realmente gosto do 2PM.  Seria ótimo se pudéssemos ser próximos de novo.

Se te propuserem fazer uma colaboração com o 2PM, você aceitaria?

Sim, a qualquer hora. Eu sempre quis estar outra vez nos palcos com eles. O talento dos membros realmente cresceu. Mas eu não os encontrei ou e nenhum deles tentou falar comigo. Eu queria vê-los de novo.

Você também faz parte do elenco de um filme, não é?

É. No filme eu faço o papel de um “beast idol”, um membro de um grupo que é mal-humorado e fica irritado facilmente. Embora haja semelhanças, (meu personagem e eu) somos muito diferentes. Eu não saio por aí batendo nas pessoas ou algo do tipo. A única coisa em comum entre mim e o personagem é que, se eu não gosto de algo, não consigo esconder, meu rosto denuncia.

E o que nós podemos esperar de você? Diga algo ao seus fãs.

Eu não tenho objetivos a serem alcançados. Sei lá, fazer um álbum com pessoas que são próximas de mim e que agrade aos meus fãs. Mas eu já fiz isso. Estou muito contente por ter feito tudo o que eu queria, e grato aos fãs que curtiram o meu álbum. Agora e no futuro, eu quero trabalhar duro e fazer com que meus fãs tenham orgulho de mim.

Créditos: Korea Daily; idlenesswego (ko-en)@ JAYPARK.NET + Sara Bee (en-pt) + bestof2pm@wordpress
Não tirar sem a constatação de crédito, por favor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: